Maxillaria (orquídea com cheiro de doce de coco)

Nomes populares: Maxillaria coco (cheiro de doce de coco)

Clima: Tropical Origem: América Central, América do Norte, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua

Epífita – Vive sobre árvores, se adaptam em vasos.
Luminosidade: 50% sombreamento
Tamanho da flor: Pequena (até 5 cm.)
Floração: Primavera
Cor: Marrom
Perfumada: Sim
Duração da flor: Até 15 dias.
Substrato: Sfagnum, Fibra de coco, pínus e carvão
Vaso: Plástico, Barro, Caixeta

A orquídea maxillária coco é originária de florestas abertas, em regiões com altitudes entre 1000 a 1500 metros, Como o próprio nome já diz, orquídea é conhecida pelo intenso aroma de coco de sua flores. Uma das queridinhas dos colecionadores orquidófilos, além do perfume, ela apresenta flores de bordos agudos, com cores vivas e pintas que lembra a algo “selvagem”. Seus pseudobulbos são globosos a ovalados, levemente achatados e com uma única folha cada, linear e longa, lembra uma folha de capim. O rizoma apresenta-se dinâmico, elevando-se ereto e assim colocando os bulbos em diferentes planos, formando touceiras densas e desordenadas. A floração ocorre na primavera, despontando flores solitárias, em hastes curtas e que surgem da base dos pseudobulbos. As flores desta espécie são geralmente de cor laranja ou vermelha, tendendo para um tom ferruginoso ou de telha, até mesmo o vinho. O labelo geralmente é amarelo ou branco, com pintas vermelhas, em um interessante contraste. Como é comum ao gênero Maxillaria, suas pétalas e sépalas não se abrem totalmente, dando uma forma côncava a flor. É uma orquídea de cultivo simples, para aqueles que já dominam os cuidados de uma Phalenópsis. Pode ser colocada sob uma janela bem iluminada, em qualquer cômodo. O conjunto da folhagem, mesmo que sem flores, já produz um interessante efeito ornamental. Com a floração duradoura e perfumada. Geralmente é plantada em vasos amplos e rasos, mas também pode ser fixada em árvores, com esfagno.

Conteúdo Protegido